Uma carta emocionante de um velhinho com Alzheimer para sua esposa

Leninha, meu amor.

Te escrevo esta carta, mas a única viagem que ela fará, será da minha mão para a tua. Escrevo porque você vai precisar ler muitas vezes, e eu também vou precisar que a leia. Não é à toa que me esqueço constantemente das coisas, não é à toa que de um momento para o outro a minha personalidade muda, não é à toa que por vezes o meu discurso não faz sentido. Mas que Deus me ajude a terminar esta carta, pelo menos esta carta, sem que a memória se vá embora e me deixe perdido a olhar para esta folha. Hoje sei que em breve não saberei quem sou, disseram-me os médicos. Tenho alzheimer. Deixarei de viver antes do dia da minha morte, a vida escolheu-me para ter este fim, mas antes disso, escolheu-me para ser o marido mais feliz do mundo, o pai mais feliz do mundo, e por isso não consigo ficar desiludido com ela. Aceito, só posso aceitar.

___

Fonte: Best Of Web



Deixe seu comentário no Facebook